PERFIL DOS PACIENTES ATENDIDOS NA UNIDADE PRONTO ATENDIMENTO, JARDIM VENEZA, CASCAVEL- PR

  • Yohana Vitoria de Matos FAG
  • Daiane Breda
Palavras-chave: Unidade de Pronto Atendimento, Urgência, Emergência, Pacientes

Resumo

As Unidades de Pronto Atendimento têm por objetivo prestar atendimentos às urgências e emergências, porém têm se tornado uma porta de entrada aos usuários com queixas crônicas e sociais. O presente estudo objetivou analisar o perfil dos pacientes de acordo com sexo e idade, caracterizar a demanda da unidade e verificar o manejo e desfecho dos mesmos. Trata-se de um estudo descritivo-observacional, realizado de maneira retrospectiva, com abordagem quantitativa, desenvolvido com dados coletados via software–IPM e dados previamente tabulados fornecidos pelo SAME da UPA Veneza do município de Cascavel-PR. A amostra válida do estudo foi de 5.483 pacientes que realizaram a procura espontânea pela unidade no mês de maio de 2019, sendo esses, majoritariamente, do sexo feminino, jovens, entre 21 a 30 anos, com queixas pouco urgentes. Constatou-se também que o horário de maior demanda coincide com o horário de funcionamento das UBSs, tal resultado pode ocorrer devido ao fácil acesso e à resolubilidade fornecida. Conclui-se que, com atendimento 24 horas junto à dificuldade de acesso às consultas nas Unidades Básicas de Saúde e havendo agilidade na solução dos problemas de saúde, grande parte da população acaba buscando atendimento nas UPAs, mesmo quando esses problemas não representam grande complexidade.

Referências

AMARANTE, L. C. D. S. Caracterização da demanda dos serviços de saúde em unidades de pronto atendimento segundo critérios classificação de risco, características sócio demográficas e super utilização. Piracicaba, 2014. 82 f. (Tese Curso de Odontologia), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/290870/1/Amarante_LidianeCintiadeSouza_M.pdf>. Acesso em: 19 nov. 2019.

BRACKMAN A.S.; BLOMGVIS T. P.; LAGERLUND M.; HOME E.C.; ADAMI J. Characteristics of non-urgent patients. Scand J Prim Health Care. 2008; 26(3): 181-7.Disponível em: <https://emj.bmj.com/content/29/12/1004>. Acesso em: 19 nov. 2019. http://dx.doi.org/10.1136/emermed-2011-200464

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria nº. 1600, de 07 de julho de 2011. Reformula a Política Nacional de Atenção às Urgências e institui a Rede de Atenção às Urgências no Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União 08 jul 2011; Seção 1. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt1600_07_07_2011.html>. Acesso em: 19 nov. 2019.

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria nº. 10, de 3 de janeiro de 2017. Redefine as diretrizes de modelo assistencial e financiamento de UPA 24h de Pronto Atendimento como Componente da Rede de Atenção às Urgências, no âmbito do Sistema Único de Saúde. 2017. Ministério da Saúde. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt0010_03_01_2017.html>. Acesso em: 19 nov. 2019.

CASSETTARI, S. S. R.; DE MELLO, A. L. S. F. Demanda e tipo de atendimento realizado em Unidades de Pronto Atendimento do município de FLORIANÓPOLIS, Brasil: Texto & Contexto Enfermagem, v. 26.1, p.1-9, 2017. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/tce/v26n1/pt_1980-265X-tce-26-01-e3400015.pdf>. Acesso em: 19 nov. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072017003400015

COSTA, J. S. M.; WONG, L. R.; BARBOSA, A. C. Q. Redes de Atenção às Urgências e Emergências: Análise da Demanda em Três Pontos Fixos de Assistência à Saúde, Estudo de Caso no Distrito Sanitário de Venda Nova, Município de Venda Nova. XV Seminário sobre a Economia Mineira, Cedeplar, 2012.

COUTINHO, A. A. P.; CECÍLIO, L. C. D. O; MOTA, J.A. C. Classificação de risco em serviços de emergência: uma discussão da literatura sobre o Sistema de Triagem de Manchester. Revista Médica de Minas Gerais-Rmmg, v. 22, n. 2, 2012.

FURTADO, B. M. A. S. M; ARAÚDO JR., J. L. C; CAVALCANTI, P. O perfil da emergência do Hospital da Restauração: uma análise dos possíveis impactos após O a municipalização dos serviços de saúde. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 7, n. 3, p. 279-289, set. 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2004000300006

GARCIA, V. M.; REIS, R. K. Perfil de usuários atendidos em uma unidade não hospitalar de urgência. Revista Brasileira de Enfermagem, Riberão Preto, v. 67, ed. 2, 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n2/0034-7167-reben-67-02-0261.pdf.> Acesso em: 19 nov. 2019. http://dx.doi.org/10.5935/0034-7167.20140035

HERNANDEZ, P. F. Unidade de Pronto Atendimento e a articulação com os níveis de atenção às urgências e emergências. Revista Políticas Públicas e Desenvolvimento, v. 1, n. 1, 2018. Disponível em: < http://www.ichs.uff.br/ojs/index.php/rppd/article/viewFile/14/4 >. Acesso em: 19 nov. 2019.

LOVALHO A.F. Administração de serviços de saúde em urgências e emergências. O mundo da Saúde, São Paulo, v.28,n.2, p.160-171, abr./jun.2007.

OLIVEIRA G.N.; SILVA M.F.N.; ARAUJO I.E.M.; CARVALHO M.A.F. Perfil da população atendida em uma unidade de emergência referenciada. Rev. Latino-Am. Enfermagem. Maio-jun. 2011. ;19(3): 09 telas. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rlae/v19n3/pt_14 >. Acesso em: 19 nov. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692011000300014

STEIN A.T.; HARZHEIM E.; COSTA M.; BUSNELLO E.; RODRIGUES L.C;. The relevance of continuity of care: a solution for the chaos in the emergency services. Fam Pract 2002;19(2):207-10. https://doi.org/10.1093/fampra/19.2.207

TEIXEIRA, V.D.A.; OSELAME, G.B.; NEVES, E.B. O Protocolo de Manchester no sistema único de saúde e a atuação do enfermeiro. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 12, n. 2, p. 905-920, 2014. Disponível em: < http://periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/1769/pdf_268 > Acesso em: 19 nov. 2019. http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v12i2.1769

Publicado
2020-03-31
Como Citar
de Matos, Y., & Breda, D. (2020). PERFIL DOS PACIENTES ATENDIDOS NA UNIDADE PRONTO ATENDIMENTO, JARDIM VENEZA, CASCAVEL- PR. FAG JOURNAL OF HEALTH (FJH), 2(1), 56-66. https://doi.org/10.35984/fjh.v2i1.164
Seção
Artigos Originais