CONHECIMENTO ACERCA DA AMAMENTAÇÃO DE PUÉRPERAS INTERNADAS EM UM HOSPITAL PARTICULAR DE CASCAVEL – PR

  • Morgana Gris Zago Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz
  • Caroline Lima Zanatta Maciel
Palavras-chave: Aleitamento materno, Gestante, Nutricional

Resumo

A alimentação e o estilo de vida materno influenciam diretamente na saúde da criança. Atentar-se a essas ações torna-se essencial para desenvolver a saúde de puérperas e neonatos, os quais devem ser alimentados exclusivamente com leite materno até o sexto mês de vida, pois este supre as necessidades do bebê até este período, uma vez que transmite anticorpos que auxiliam na imunidade e evitando doenças. Isso possibilita um desenvolvimento significativo da criança, além de oferecer diversos benefícios à mãe. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o conhecimento acerca da amamentação de puérperas internadas em um hospital privado de Cascavel – PR, para, posteriormente, avaliar o resultado dos dados obtidos e identificar os aspectos que necessitam de melhoria. O estudo foi realizado de forma transversal-descritiva e avaliou um grupo de mulheres por meio de um questionário que abordou o assunto ‘amamentação’. Foram avaliadas 60 puérperas, sendo possível verificar que 58% delas já amamentaram anteriormente; 62% receberam orientações acerca da amamentação; apenas 15% realizaram acompanhamento nutricional; 80% amamentaram seus filhos imediatamente após o nascimento; 78,3% tiveram a intenção de amamentar em livre demanda; 100% acreditam que o leite materno oferece imunidade e nutrição aos bebês; enquanto 85% não acreditam na teoria do leite fraco e relatam que o estado emocional pode influenciar o aleitamento materno. Diante desses resultados, sugere-se uma maior disseminação de informação e orientações acerca do ato de amamentar e seus benefícios.

PALAVRAS-CHAVE: Aleitamento materno, Gestante, Nutricional.

Referências

ALMEIDA, M.S.; SILVA, I. A. Necessidades de mulheres no puerpério imediato em uma maternidade pública de Salvador. Ver Esc Enferm, Bahia, v. 42, n. 2, p. 347-354, 2008. https://doi.org/10.1590/S0080-62342008000200019

ANTUNES, L. S.; ANTUNES, L. A. A.; CORVINO, M. P. F.; MAIA, L. C. Amamentação natural como fonte de prevenção em saúde. Ciênc Saúde Coletiva, v. 13, n. 1, p. 103-109, 2008. https://doi.org/10.1590/S1413-81232008000100015

ASSUNÇÃO, M. C. et al. Anemia in children under six: population-based study in Pelotas, Southern Brazil. Revista de Saúde Pública, [S.l.], v. 41, n. 3, p. 328-35, 2007. https://doi.org/10.1590/S0034-89102007000300002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança. Nutrição infantil: aleitamento materno e alimentação complementar. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2009.

CALIL, Valdenise Martins Laurindo Tuma; FALCÃO, Mário Cícero. Composição do leite humano: o alimento ideal. Revista de Medicina, v. 82, n. 1-4, p. 1-10, 2003.

ESCARCE, A. G.; ARAÚJO, N. G.; FRICHE, A. A. L.; MOTTA, A. R. Influência da orientação sobre aleitamento materno no comportamento das usuárias de um hospital universitário. Rev. CEFAC, Belo Horizonte, v. 15, n. 6, p. 1570-1582, 2013. https://doi.org/10.1590/S1516-18462013000600020

ESCARCE, W. et al. Acolhimento em um serviço da Atenção Básica à Saúde de Minas Gerais. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, São João del-Rei, v. 2, n. 2, p. 166-176, 2013. https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.199

EUCLYDES, M. P. Aleitamento materno. In: Euclydes MP. Nutrição do lactente: base científica para uma alimentação adequada. 2ª ed. Viçosa: Suprema; 2000. p. 259-346.

FIGUEREDO, S. F.; MATTAR, M. J. G.; ABRAO, A. C. F. V. Hospital Amigo da Criança: prevalência de aleitamento materno exclusivo aos seis meses e fatores intervenientes. Rev. esc. enferm., São Paulo, v. 47, n. 6, 2013. https://doi.org/10.1590/S0080-623420130000600006

FONSECA, J. A. G. Amamentação: um híbrido natureza-cultura. J. Pediatr., Porto Alegre, v. 80, n. 5, 2002.

MONTEIRO, JCS; GOMES, FA; NAKANO, AMS. Percepção das mulheres acerca do contato precoce e da amamentação em sala de parto. Acta paul. enferm. [online]. 2006, vol.19, n.4, pp.427-432. ISSN 1982-0194. https://doi.org/10.1590/S0103-21002006000400010.

GIL, A. R. Método Científico em Pesquisas Acadêmicas. São Paulo: Guanabara, 1991.

GIUGLIANI, E. R. J. O Aleitamento materno na prática clínica. J. Pediatr., Rio de Janeiro, v. 76, n. 3, p. 238-252, 2000.

GONÇALVES, A. C. Crenças e práticas da nutriz e seus familiares no aleitamento materno. Dissertação (Mestrado em Nutrição) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

HERGESSEL, N. M; LOHMANN, P. M. Aleitamento materno na primeira hora após o parto. Centro Universitário Univates, Lajeado, 2018.

JONES, G. et al. How many child deaths can we prevent this year?. Lancet, [S.l.], v. 362, p. 65-71, 2003.

LISBOA, C. S.; BITTENCOURT, L. J.; SANTANA, J. M.; SANTOS, D. B. Assistência nutricional no pré-natal de mulheres atendidas em unidades de saúde da família de um município do Recôncavo da Bahia: um estudo de coorte. Demetra, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 713-731, 2017. DOI: 10.12957/demetra.2017.28439

MACIEL, C. L. Z.; SILVA, A. C. Avaliação do conhecimento da mãe em relação ao aleitamento materno em um hospital privado de Cascavel – PR. In: XIII SEMANA DA NUTRIÇÃO E III NUTRINDO SABERES, 13., 2019, Cascavel. Anais [...]. Cascavel: FAG, 2019. https://doi.org/10.35984/fjh.v0i0.47

MARQUES, E. S; COTTA, R. M. M; ARAÚJO, R. M. A. Representações sociais de mulheres que amamentam sobre a amamentação e o uso de chupeta. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 62, n. 4, p. 562-569, 2009.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Biblioteca Virtual em Saúde. Amamentação. Publicado em 08/05/2016. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2415-amamentacao. Acesso em: 01 set. 2019.

MONTEIRO, J. C. S., GOMES F. A., STEFANELLO, J., NAKANO, A. M. S. Leite produzido e saciedade da criança na percepção da nutriz durante o aleitamento materno exclusivo. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 359-67, 2011.

NAKANO, A. M. S. As vivências da amamentação para um grupo de mulheres: nos limites de ser “o corpo para o filho” e de ser “o corpo para si”. Cad Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 355-363, 2003. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2003000800017.

OLIVEIRA, Kátia Andréia de. Aleitamento materno exclusivo até seis meses de vida do bebê: benefícios, dificuldades e intervenções na Atenção Primária à Saúde. Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva. Conselheiro Lafaiete, 2011.

PARIZZI, Márcia Rocha; FONSECA, João Gabriel Marques. Nutrição na gravidez e na lactação. REVISTA MÉDICA DE MINAS GERAIS-RMMG, v. 20, n. 3, 2010.

PILLEGI, M. C. et al. A amamentação na primeira hora de vida e a tecnologia moderna: prevalência e fatores limitantes. Einstein, [S.l.], v. 6, n. 4, p. 467-472, 2008.

REZENDE, J.; MONTENEGRO, C. A. B. O ciclo gestatório normal. Obstetrícia fundamental. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

SANTANA J. M.; BRITO S. M.; SANTOS D. B. Amamentação: conhecimento e prática de gestantes. O Mundo da Saúde, São Paulo, v. 37, n. 3, p. 259-267, 2013.

SANTOS, L. A.; MAMEDE, F. V.; CLAPIS, M. J.; BERNARDI, J. V. B. Orientação nutricional no pré-natal em serviços públicos de saúde no município de ribeirão preto: o discurso e a prática assistencial. Rev. Latino-am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 14, n. 5, 2006. https://doi.org/10.1590/S0104-11692006000500008.

SILVA, C. M. S. et al. A. Sentimentos e vivências maternas associadas ao processo de amamentação. Rev. Enferm. UFPE, Recife, v. 9, n. 8, p. 9343-51, 2015. https://doi.org/10.1590/S0103-21002011000500005.

SOUZA, Elaine Angélica Canuto Sales. Reflexões acerca da amamentação: uma revisão bibliográfica. Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva. Belo Horizonte, 2010.

Publicado
2020-09-29
Como Citar
Gris Zago, M., & Lima Zanatta Maciel, C. (2020). CONHECIMENTO ACERCA DA AMAMENTAÇÃO DE PUÉRPERAS INTERNADAS EM UM HOSPITAL PARTICULAR DE CASCAVEL – PR. FAG JOURNAL OF HEALTH (FJH), 2(3), 364-369. https://doi.org/10.35984/fjh.v2i3.226
Seção
Artigos Originais